1 de mar de 2010

Up in the Air


Não, não vou falar sobre o filme de Jason Reitman, embora o tenha visto e apreciado. Roubei-lhe o título só para fazer um trocadilho, pois na verdade até quero falar sobre o meu eventual excesso de optimismo (o que nem sequer tem nada a ver com o filme...).
Vou fazer o meu primeiro baby quilt e tenho um deadline. Isto de ser jornalista até às entranhas acaba por ser engraçado porque só sei viver com prazos, e normalmente estico a corda até mais não e na só mesmo na hora H é que termino de fazer alguma coisa. Mas cumpro sempre os prazos, isso é uma questão de honra (olha, outro título de filme... hmmm wonder why?).
Então... o deadline é 20 de Março, a data do primeiro aniversário e baptizado do bebé que será presenteado.
E... ainda não comecei. É verdade. Ainda não comecei. Já escolhi os tecidos e o padrão, o que já não é mau, visto que essa fase é, para mim pelo menos, ou ainda, uma das mais morosas.
Mas tenho noção de que estou a ser demasiado ambiciosa e de que provavelmente deveria escolher algo mais simples, que já tenha feito, quadrados ou pin wheel por exemplo, em vez de me lançar num padrão que ainda nem sequer está bem definido na minha cabeça e que vou a modos que inventar à medida que for avançando (estou a exagerar, eu fiz um desenho, ok?).
Só que estou um bocado limitada em termos de tecido - olhem para mim a arranjar desculpas para ir comprar mais LOL -, fui comprando alguns fat quarters já com este baby quilt em mente, entretanto vi um tecido para rapaz - o que costuma ser raro - que adorei mas cuja graça toda se perderá se o cortar em pedacinhos pequenos, enfim...
E, claro, também estou limitada em termos de tempo. Não faço a mínima ideia de quando é que vou ter tempo para me dedicar a isto, visto que entre acabar um trabalho, fazer obras em casa e organizar o babyshower de uma amiga, não sobra nada...

Por isso, o dilema do dia é: cair em mim e fazer alguma coisa mais simples? Ou acreditar que vou conseguir e seguir em frente?

E se sigo em frente e depois caio em mim???



No, this post isn't about Jason Reitman's film, though I have seen it and liked it. I just stole this title to talk about my possibly being too optimistic (which actually has nothing to do with the film...).
I'm making my first baby quilt and I have a deadline. Being a journalist to the core has its funny things: I live by deadlines, usually I postpone to the last minute possible and make it just in the nick of time. But I never miss a deadline.
So... the deadline is March 20th, the baby's first birthday and also he's baptism day.

And... I haven't started yet. That's right. I haven't started yet. I've chosen the fabrics and the pattern, which is something, since that part is, at least for me, at least for now, one of the most time consuming stages.
But I just know that I'm being too ambitious and that I probably should should something simpler, that I'm familiar with, like squares and pin-wheel, instead of a pattern that I have in my head and that I'll be making up while I'm going along (this is me exaggerating, I made a sketch, ok?).
It's just that my hands are a little tighed up in terms of fabrics - listen to me trying to make excuses to buy more LOL -, for some time now I have been buying fat quarters here and there with this baby quilt already in mind, in the meantime I found this great fabric for boys - which is rare - but I'll ruin it if I cut it into too little pieces...
And, also, obviously, I'm a little short on time too. I have no idea when I'll find the time to work on this, between finishing work I have, having a house makeover, organizing a friend's babyshower party...

Therefore, the question is: do I come to my senses and make something simpler? Or do I believe I'll be able to do this and go forward?

And what if I go through with it and then come to my senses???

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails